Animes e MangásListas

Os Arcos Mais Injustiçados de One Piece – Parte 2

Você já deve ter lido frases como “esse arco de One Piece é muito chato!” ou “esse arco nem precisava existir”. Questão de gostar e não gostar de algo é subjetivo, pois muda de pessoa para pessoa. Entretanto, até que ponto dá para criticar um arco desse jeito? Será que ele realmente não agrega nada à obra e só está ali para enrolar a história?

 

SKYPIEA

Infelizmente, os dois arcos da ilha do céu também não são populares no fandom de One Piece. Muitos consideram Skypiea como um arco bem parado e sem muitas emoções. E, De fato, o objetivo do arco não é entreter o público com battle shonen, mas sim contar a história de dois povos que estão em guerra há mais de 400 anos. Skypiea é um dos arcos mais criativos na obra de One Piece, pois além do Oda ter criado um novo ambiente e até mesmo um novo oceano, conhecido como o mar branco, ele também faz uma sutil crítica aos povos indígenas, os Shandians, que lutam para proteger suas terras contra aqueles que querem tomá-la por interesses econômicos. No caso da obra de One Piece, as terras dos Shandians são férteis e consideradas sagradas para os Skypieans, povo que tinha interesse em tomar as terras para si.

Além do contexto criado, Oda também introduziu um dos vilões mais poderosos do pré time-skip: Enel. Esse é um personagem que merecia o prêmio de maior frieza do mangá, apesar de ter muitos outros concorrentes ao título. Entretanto, Enel enxergava-se como um Deus absoluto, e como tal, ele poderia fazer o que quiser, incluindo destruir e matar todos os habitantes de sua terra natal –porque sim- e também tentar destruir outra ilha inteira para concluir seu objetivo de ir até a Lua. Enel era um personagem perfeito, humilhou a maioria do elenco de Skypiea. Contudo, para seu completo azar, Luffy era o seu inimigo natural, já que borracha não é afetada por eletricidade. E, apesar dessa enorme vantagem do chapéu de palha, Enel conseguiu ser um oponente difícil de ser derrotado.

 

#01 Arco de Jaya: Nesse arco nós conhecemos os descendentes de Norland, “o mentiroso”, Barba Negra e Bellamy. Os chapéus de palha embarcaram na ilha de Jaya com o objetivo de saber mais sobre a ilha do céu, além de procurarem pelo “South Bird” para usarem-no como bússola. Houve o incidente com Bellamy, o soco épico de Luffy e o discurso icônico de Barba Negra sobre os sonhos.

#02 Arco de Skypiea: Nesse arco, conhecemos vários personagens, como Conis, Gan Fall, Pierre, Pagaya, Wiper, Laki, Aisa, Enel, Shura, Ohm, Gedatsu, Satori, Calgara e Norland. Os chapéus de palha encontram a ilha do céu em meio à guerra dos Shandias contra o exército de Deus, gerando vários conflitos, entre eles Chopper VS Gedatsu, Zoro VS Ohm e Luffy VS Enel. Além de momentos épicos, como Sanji destruindo a barca de Enel e Luffy tocando o sino dourado, tivemos a introdução dos Dials na obra de One Piece e também o emocionante flashback entre Norland e Calgara.

 

THRILLER BARK

A saga tem apenas um arco, mas é uma forte candidata a ser a saga mais odiada pelo fandom de One Piece. É uma saga totalmente temática, inspirada na música Thriller de Michael Jackson, que foca em ação, comédia e drama. Apesar disso, Thriller Bark tem muitos impactos na história de Eiichiro Oda:

#01 Introdução de Brook: Conhecemos o esqueleto morto-vivo que futuramente se tornou o músico dos chapéus de palha. Além disso, descobrimos que Brook é um dos piratas que Laboon, a baleia dos cabos-gêmeos, está esperando.

#02 Introdução de 2 Shichibukais: Moriah é o grande vilão do arco e capitão do navio Thriller Bark. Seu objetivo é capturar sombras para que ele possa ter o seu sonhado exército de zumbis e se tornar o rei dos piratas, assim como Luffy. Após a derrota de Moriah, ocorre o encontro de Kuma com os chapéus de palha, resultando na derrota esmagadora dos Mugiwaras e no sacrifício épico de Zoro para salvar seu capitão.

#03 Ryuuma e menções à Wano: Após derrotar a sombra do samurai Ryuuma, Zoro obtém a espada Shusui. No final do arco de Punk Hazard, Kinemon reconhece a espada de Ryuuma e acusa Zoro de tê-lo matado, e esse assunto voltou a ser abordado no país de Wano, arco atual do mangá. Além disso, Thriller Bark foi o primeiro arco a mencionar Kaidou, atual vilão de Wano.

#04 Vivre Card e Lola: No final do arco, Lola, a pirata que estava presa em Thriller Bark por ter sua sombra roubada, revela o verdadeiro propósito de um Vivre Card. Além disso, ao notar o Vivre Card de Ace queimando, ela revela que ele estava em perigo, e capítulos depois descobrimos que Ace foi capturado pela marinha e que seria executado, gerando a guerra de Marineford. Lola também entrega um Vivre Card para Nami, dizendo que os Mugiwaras poderiam pedir ajuda para a mãe dela, pois ela era uma grande pirata. Futuramente, em Whole Cake, descobrimos que Lola é filha da Yonkou Big Mom.

#05 Outros: Foi o primeiro arco em que todos os chapéus de palha lutaram em conjunto contra um inimigo; Foi também em Thriller Bark que Barba Negra foi anunciado como um novo Shichibukai;  Um dos piratas do exército Zumbi era o capitão John, antigo dono do tesourou que Buggy está procurando. Além disso, Luffy pega a pulseira que leva até o tesouro no arco de Thriller Bark e entrega a Buggy no arco de Impel Down.

 

Enfim galera, o que acharam da matéria?

Você lembra de algo sobre esses arcos que não foi mencionado? Diz pra gente nos comentários!

Confere também a Parte 1!

Deixe seu comentário

Tags

Ana Laura Marcon

Estudante de Medicina Veterinária na UFRGS, escritora dos spoilers semanais e criadora de conteúdo por diversão. Amante de mangás, principalmente Saint Seiya, One Piece, Boku no Hero Academia, Haikyuu e The Promised Neverland. #AllBlue300K

Relacionados